Liliane Roriz destina R$ 2 milhões para SLU, mas órgão não constrói PEVs

A vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada distrital Liliane Roriz, subiu à tribuna do plenário da Casa na tarde desta quarta-feira, 17 de fevereiro, para lamentar o fato de o SLU não ter construído 12 Pontos de Entrega Voluntária de lixo (PEVs) no Distrito Federal. O recurso para a implantação desses pontos foi garantido pela parlamentar que destinou R$ 1.900 milhão para o órgão. O valor foi liberado no dia 29 de dezembro e poderia ter sido usado até o mês de janeiro, mas o SLU acabou perdendo o prazo e, consequentemente, o recurso financeiro.

 

Em seu discurso, Liliane lembrou que foi procurada pela diretora do SLU, Heliana Kátia, onde ficou sabendo da deficiência de PEVs no DF. Na ocasião, Liliane se comprometeu a destinar os recursos de suas emendas para o órgão e assim, os pontos poderiam ser construídos. Com custo de R$ 160 mil cada, o recurso garantido pela deputada custearia 12 PEVs que seriam distribuídos em cidades do Distrito Federal.

 

“Mesmo tendo o GDF liberado os quase R$ 2 milhões em emendas de minha autoria para que o SLU implantasse 12 PEVs no DF, o órgão, simplesmente, não executou as obras”, criticou Liliane. “Creio que nem preciso explicar sobre a importância que seriam esses PEVs no combate a essas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, que chegam a números alarmantes. O aumento no número de casos de doenças como dengue, zika e chikungunya em nossa cidade já é de 240% a mais que no ano passado”, lembrou a distrital.

 

Liliane também tem usado as redes sociais para contar para a população o que ela chamou de “descaso do SLU com o dinheiro público e com a saúde das pessoas”. Em seu Facebook, Liliane postou um vídeo onde ressalta que “o dinheiro foi liberado a tempo para a construção dos PEVs” e disse ainda que é “mentira” a desculpa dada pelo órgão de que como os recursos foram liberados no fim do ano, não havia tempo para realizar a obra. “O governo me assegurou que o dinheiro poderia ser gasto até meados do mês de janeiro deste ano. Não tem desculpa”, ressaltou Liliane.

 

A parlamentar lembra ainda que, em todo o DF, existem aproximadamente 1000 pontos clandestinos de deposição irregular de lixo. “Os PEVs são uma alternativa para a realização do recolhimento desse lixo, que é acumulado em locais públicos, terrenos baldios e córregos, e evita a proliferação de doenças, enchentes e de animais que são atraídos pelo acúmulo de lixo”, destaca a parlamentar.

_facebook


_youtube


_twitter