Liliane Roriz vota em favor do Uber e contra limitação da frota do app

Na noite de terça-feira, 27 de junho, a vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada distrital Liliane Roriz (PTB), deu seu voto favorável à regulamentação dos aplicativos de transporte individual, como o Uber. Liliane também votou contra a limitação da frota de veículos no app – um dos pontos mais polêmicos do projeto e que gerou, na semana passada, muita expectativa sobre a ida ou não da parlamentar á Câmara, já que a trabalhista está de licença médica. “Jamais fugi ou fugiria dessa votação e sei que meu voto era importante para aprovarmos o projeto. Por isso, mesmo de atestado, estive na Câmara todas as vezes em que o projeto era colocado em pauta”, destacou Liliane.

 

Após a polêmica envolvendo a Emenda 65 – que queria restringir o número de veículos a 50% da frota de táxis, ou seja, a liberação seria apenas para 1.700 motoristas cadastrados em aplicativos, levando em consideração que existem 3.400 mil táxis na capital -, Liliane, que esteve na Câmara na quinta-feira (23) para votar contra a limitação e desempatar a votação, participou de longa sessão no dia 28 para dar seu voto.

 

Porém, após acordo de alguns parlamentares, a Emenda 65 foi retirada do projeto e outra inserida, contendo ainda limitação da frota, porém, desta vez, com quantidade a ser definida pelo governador Rodrigo Rollemberg. “Foi uma decepção que a Câmara tenha aprovado o Uber, mas mantido a limitação. Mas fiz a minha parte e votei com a minha consciência conforme já havia anunciado desde o começo: sou contra limitar a quantidade de carros no aplicativo”, enfatizou a distrital.

 

Apenas sete deputados votaram contra a limitação. Na semana passada, a quantidade de distritais contrários a limitar a frota do Uber chegou a 12 – sendo o voto de Liliane Roriz o mais esperado, pois levaria a aprovação ao voto de minerva da presidente da Casa que, até então, se dizia contrária a limitar a frota do Uber. Na noite de quarta-feira, cinco dos 12 votos contrários à Emenda 65 acabaram se tornando favoráveis a limitação da frota, desde que feita pelo Executivo. “Nuca quis esse limitador, por isso votei contra essa emenda e votaria contra a Emenda 65 também”, disse Liliane.

_facebook


_youtube


_twitter