Liliane Roriz busca melhorias para a saúde do Distrito Federal

Há três anos, lei da deputada Liliane Roriz (PTB) vigora no Distrito Federal. É a Lei da Lista Limpa da Saúde, que obriga o GDF a divulgar na internet dados referentes à quantidade de leitos de UTI oferecidos e disponíveis; de médicos em cada período da escala; estoque dos remédios de cada farmácia gratuita e de alto custo; e a classificação na fila de contemplados para cirurgia eletiva. No ano passado, o Ministério Público do Distrito Federal chegou a cobrar do GDF faça valer a lei de Liliane que, até então, não vinha sendo cumprida como deveria.

 

A preocupação de Liliane Roriz com a saúde pública do DF não é recente. Desde o seu primeiro mandato como distrital, quando assumiu a presidência da Comissão de Saúde e Educação na Câmara Legislativa, a parlamentar criou a comissão itinerante e visitou todos os hospitais do Distrito Federal, UPAs, e outros tantos postos de saúde espalhados pelas cidades. No final dessas visitas, preparou um relatório que encaminhou ao MPDF, onde mostrava, inclusive com fotos, o sofrimento dos pacientes que esperam atendimento na rede pública, bem como os problemas enfrentados em cada unidade.

 

O empenho da deputada em tentar amenizar o caos em que a saúde do DF se encontra é constante. Liliane tem projetos de lei que pretende priorizar o paciente diabético ou idoso diabético nas filas de atendimento das unidades da saúde; apresentou projeto de lei para diminuir a alíquota de ICMS dos remédios genéricos para tornar os medicamentos mais baratos para a população; e outro que prioriza as cirurgias eletivas daqueles que já estão com os exames prontos, em mãos, para que não percam a validade desses exames.

 

Além disso, partiu de Liliane Roriz, em conjunto com os deputados que compunham o bloco do qual fazia parte na Câmara Legislativa, o envio de recursos de emendas para a digitalização do sistema de imagens dos hospitais do DF. “Se tivesse sido feito, estaria gerando uma economia de cerca de R$ 11 milhões por ano ao governo”, ressalta a deputada que lembrou que esses recursos eram suficientes para que os resultados de raio X, mamografias, radioterapias e ressonâncias magnéticas fossem disponibilizados em computadores – não sendo mais necessária a impressão.

 

Liliane Roriz também mostra-se preocupada com o avanço de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Tanto que enviou recursos de emendas para que o governo construísse postos de entrega voluntária de lixo, os PEVs. “Também não foram feitos, mas se tivessem sido construídos, estariam contribuído muito para diminuir o número de casos de dengue, zika e Chikungunya no DF”, lamenta Liliane.

 

Grandes projetos – Construção do Centro de Referência do Idoso. Essa é uma das ideias apresentadas por Liliane à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2017, já aprovada pelos distritais. “O número de idosos no DF está aumentando. É uma parcela da nossa população que requer cuidados específicos e o Centro será o lugar certo para esse atendimento”.

_facebook


_youtube


_twitter