“Dias melhores para o País”, pede Liliane em sessão a Nossa Senhora

Sessão Solene nesta quarta-feira, 11 de outubro, na Câmara Legislativa, homenageou o dia de Nossa Senhora Aparecida, comemorado no dia 12 de outubro. A solenidade foi proposta pela deputada Liliane Roriz, juntamente com a deputada Luzia de Paula e os deputados Wellington Luiz e Raimundo Ribeiro. Todos são deputados católicos com mandato na Câmara.

 

As crianças vítimas da tragédia em Janaúba foram lembradas na sessão solene. O bispo auxiliar da arquidiocese de Brasília, dom Marcony Ferreira, pediu alento à Nossa Senhora Aparecida para as famílias das vítimas. O bispo destacou que Nossa Senhora Aparecida é padroeira do Brasil, de Brasília e das crianças. Ele recordou que “Nossa Senhora Aparecida chegou a Brasília antes de nós, em 1957, quando na Cidade Livre, que viria a se tornar o Núcleo Bandeirante, Juscelino Kubitschek pediu para celebrar uma missa com a imagem de Nossa Senhora Aparecida”. Aos parlamentares, o bispo disse que as decisões desta Casa devem se basear não no bem de pessoas ou grupos, mas no bem das pessoas da cidade, que foi consagrada a Nossa Senhora Aparecida desde o início.

 

“Nossa Senhora Aparecida, para os católicos, tem um significado enorme. É a Maria brasileira, a Maria de todos nós. A Maria do pescador, do trabalhador, do pioneiro. A Maria nossa”, disse Liliane em seu facebook, que transmitiu, ao vivo, a sessão solene durante toda a manhã.

 

A deputada pediu a atenção de todos aos “mais humildes” e pediu “dias melhores para o País”. “Que possamos neste dia tão importante, comemorar sim a nossa Padroeira. Mas que possamos, mais ainda, ser agraciados com as virtudes de Nossa Senhora, para que a gente consiga ser na política, na igreja e na sociedade, um pouco do que Maria é. Que nosso olhar possa estar cada vez mais voltado ao próximo”, pediu.

 

Tolerância – O valor da religiosidade e a devoção à Nossa Senhora Aparecida do povo brasiliense significam, segundo dom José Aparecido de Almeida, um profundo respeito pelos concidadãos. “Ser tolerante é respeitar e amar a pessoa que pensa diferente de mim”, destacou.

 

O deputado Wellington Luiz (PMDB), autor da solenidade, argumentou que “o papa Francisco tem feito uma revolução na igreja e nós temos que fazer a nossa parte, e essa atuação deve ocorrer também na política”. “Que Maria possa nos mostrar o caminho do bem. Como em uma procissão, em que ela vai na frente e nós possamos ir seguindo os passos dela. Padroeira que ela é”, completou Liliane Roriz.

_facebook


_youtube


_twitter